Terapia da Fala



A Terapia da Fala é a valência responsável pela  prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento das peturbações da comunicação humana, em crianças e adultos.  Na tentativa de aumentar a qualidade de vida dos utentes, temos ao seu dispôr profissionais de saúde, habilitados a intervir nas seguintes áreas:

  • Comunicação verbal e não verbal
  • Línguagem na criança e no adulto
  • Articulação (omissão e/ou troca/substituição de “sons”)
  • Voz (disfonia/rouquidão, afonia/ausência de voz, entre outras)
  • Disfluência (gaguez)
  • Deglutição (dificuldades na sucção, em mastigar e em engolir)
  • Motricidade Oro-facial (estruturas e funções alteradas)
  • Leitura e Escrita
  • Entre outras


Na Clínica Médica Aliança o terapeuta da Fala avalia e intervém em indivíduos de todas as idades, desde recém-nascidos a idosos, tendo por objetivo geral otimizar as capacidades de comunicação ou deglutição do indivíduo (passagem segura de alimentos e bebidas através da orofaringe de forma a garantir uma nutrição adequada), melhorando assim a sua qualidade de vida.

Simultaneamente, desempenha um papel importante na educação para a saúde, ao nível da consciencialização e mudança de comportamentos do paciente, tornando-o ativo e colaborante para a resolução do seu problema.



Quais os sinais de alerta que deve estar atento pois revelam a necessidade de realizar consulta de Terapia da Fala?

Criança
- Às 8 semanas não reage a sons correntes e mostra passividade;
- Aos 18 meses não produz qualquer palavra;
- Aos 24-30 meses ainda não executa ordens simples;
- Aos 36 meses ainda não produz qualquer frase/produz discurso incompreensível para estranhos.
- A criança tem mais de 4 anos e gagueja;
- Apresenta voz rouca e esforço ao falar;
- Troca/omite alguns sons enquanto fala;
- Contacto ocular ausente ou reduzido;
- Dificuldades no relacionamento e na interação com outras crianças;
- Apresenta dificuldades em mastigar alimentos;
- Respira maioritariamente pela boca;
- Apresenta dificuldades na leitura e na escrita.
 
Adulto
- Rouquidão frequente, esforço ao falar (nódulos, pólipos nas pregas vocais, carcinoma laríngeo, entre outros);
- Dificuldade em falar e compreender devido a lesão cerebral, doenças degenerativas (AVC, traumatismo crâneo-encefálico, esclerose lateral amiotrófica, entre outros);
- Dificuldades de alimentação (no que diz respeito à mastigação, ao engolir, reter a saliva, entre outros);
- Alterações da sensibilidade ou motricidade oro-facial (Paralisia facial, entre outros).